terça-feira, 15 de março de 2016

SAUDÁVEL e magra, com muito gosto

diariodeumateresaroquete
Especula-se muitas vezes sobre a saúde das pessoas que fazem dieta. No meu caso, por muito que eu diga às pessoas que como ‘normalmente’, são muitas as que não acreditam e continuam a achar que não como, uma vez que nunca mais engordei. Mas a verdade, não há nada que eu me prive de comer, embora mantenha sempre em mente o não cair em exageros. Mantenho igualmente as minhas rotinas do pequeno-almoço, do lanche, do petiscar quando chego a casa, e aqui sim, sou fiel ao meu regime (repito aqui pela 19467º vez, mesmo correndo o risco de vos maçar: Pequeno-almoço, pão de cereais torrado com queijo Philadelfia light e fiambre + 1 chávena de chá ou café em versão água choca por causa da vesícula; a meio da manhã se tiver fome como uma tosta ou sementes e o lanche é a maça verde do costume com ou sem tosta; ao fim da tarde como tomate com presunto ou fiambre no caso de não ter presunto). De resto, o meu almoço é sempre igual ao jantar do dia anterior, uma vez que trago marmita. Claro que há excepções porque nem sempre faço comidas que dêem para trazer e nem sempre tenho sopa. Nestes dias vou à rua comer uma sopa.

Em relação aos jantares, faço comida dita normal, como toda a gente (puré com bife de vaca/frango/peru; massa com grão-de-bico; jardineira de legumes; peixe/bacalhau cozido com batatas e legumes; bacalhau assado com batata a murro; arroz malandro de brócolos/penca/feijão com peixe no forno frito é muito raro; esparguete à bolonhesa; lasanha; massa com tomate e manjericão; lulas estufadas, etc.). Por aqui percebem que não me privo dos hidratos, da carne nem do peixe.

Aprendi que o mais difícil é perder peso e com tudo o que aprendemos neste processo tão difícil, podemos ter uma vida tranquila se aplicarmos as pequeninas regras básicas da moderação.

Um destes dias caminhava na rua com uma colega que me dizia estar desconsolada e sedenta de um rissol. Disse-lhe: entra ali e vai comer um! Respondeu-me que se cedesse à tentação, todos os dias teria mais uma e por aí fora. No meu caso sou diferente, quando ando com vontade de comer alguma coisa, mais vale arrumar esse assunto duma vez e não pensar mais, caso contrário, todos os dias vou andar ‘desconsolada’ e nada me irá satisfazer até cometer o dito pecado. Aconteceu-me isso há dias com as amêndoas da Páscoa, tanto falamos no escritório que eu babava em frente às montras a pensar quais amêndoas é que me apeteciam. Um dia comprei 3 pacotes diferentes, cheguei a casa e enchi uma taça da Bordalo Pinheiro e nesse dia consolei-me. Comi dumas, comi doutras e pronto. Tenho a taça em casa, passo por ali todos os dias e a vontade desapareceu. Não ando desconsolada e nem sequer me lembro que elas existem.

Ontem tive consulta no meu médico para ver os exames que tinha feito, análises etc. Houve duas coisas importantes e maravilhosas, confesso, que ele me disse. Em primeiro lugar, quando abriu o relatório da biopsia mamária (eu já tinha visto o resultado) disse-me que não podia estar mais contente, porque naquele preciso momento a nossa conversa poderia ser completamente diferente, e ele estar-me a mandar por exemplo para o IPO. Em segundo lugar quando viu as minhas análises, disse-me: estou a dar consultas há 11 horas, e as suas análises são simplesmente as MELHORES DO DIA! Sorri e vim embora de coração tranquilo com TUDO!

Senti-me bem e com o sentido de dever cumprido no que toca a tratar do meu corpo. Só falta mesmo recomeçar a fazer algum exercício físico, para me sentir maravilhosa! :D







7 comentários:

  1. E não há nada melhor do que estar prestes a fazer um "número redondo" :-) e estar linda e saudável com umas análises XPTO de fazer inveja :-) Fico feliz, querida Teresa! <3
    Beijos
    SH

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)))))))))))

      Gosto tanto de vos ter por aqui <3

      Obrigada!

      Eliminar
  2. Olá Teresa,
    Fico mt feliz por si,por conseguir atingir os seus objectivos...
    Ao contrário de mim, que acabei por descarrilar, no ano passado andava focada em perder peso e até consegui(seguindo os seus passos de cortar à boca), isto em abril, consegui chegar a Junho com menos 8kg e claro feliz da vida fui de férias e estraguei-me um pouco engordando 2kg(aumento de peso com alguma facilidade) então depois foi o desastre,pois dizia sempre que voltaria à rotina e agora estou novamente com 60kg... preciso de uma motivação,mas não está fácil.
    Peço desculpa pelo desabafo, afinal só vim deixá-la e acabei por escrever os meus "problemas" alimentares :-)
    Bjinhos e continuação
    Su :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Su, bom dia!

      Obrigada por teres vindo, gosto tanto de ter o vosso feed-back!

      Em primeiro lugar, fico feliz por teres conseguido perder peso, com a minha ‘ajuda’. O mérito foi todo teu, mas saber que te inspiraste aqui deixa-me super feliz.

      Em segundo lugar, eu sei o quão difícil é voltar à rotina, é um adiar constante de ‘vai ser amanhã’, e entretanto começamos o ‘amanhã’ a pecar ou exagerar e voltamos a adiar para o dia seguinte e assim sucessivamente. Depois ficamos frustradas por não estar a conseguir e blá, blá, blá, ambas sabemos o resto.

      A única coisa que nos pode dar força é sabermos que já o conseguimos no passado. Depois, não podemos pensar muito e temos de começar com pequenas acções diárias, ir cortando, até ao dia que temos consciência que estamos a fazer tudo bem. Sem pressa, sem stress, com todo o tempo do mundo.

      Beijinhos grandes e mais cedo ou mais tarde, vais conseguir ter a tua estabilidade. <3

      Eliminar